BIBLIOTECA DA FEAAC/UFC

Início » Alertas » Manual de Sobrevivência da Biblioteca Digital

Manual de Sobrevivência da Biblioteca Digital


Antes da prensa livros foram depositários do conhecimento e história humanos, sua sobrevivência é a continuidade da cultura humana, nossa herança. Se livros da antiga Grécia chegaram a nós não foi por seu suporte, mas por sua diversificação, textos que só tinham uma única cópia desapareceram, seja no descaso, seja nos fogos da biblioteca de Alexandria, além disso muitas línguas desapareceram, perdemos a capacidades de decifrar o conteúdo destes arquivos.
 
Não é difícil imaginar que os mesmos problemas das bibliotecas antigas ainda assolam as modernas, e mais ainda, as digitais. Livros são herança, herdei a biblioteca de meu pai, os mesmos livros que ele leu à minha disposição, guardamos livros para referência, para não ficar ocupando a memória falha com inutilidades, uma rápida consulta à biblioteca e a informação já esquecida estará lá, íntegra, nossa referência. Hoje querem que o livro seja uma posse imaterial, um aluguel, serviço, você compra, mas não tem direito à efêmera cópia. Os livros de meu pai estão seguros em armários e estantes, mas os digitais estariam na tal nuvem, gerenciada por empresas, se elas morrem , você perde seus livros. Do tempo de existência dos livros que herdei, muitas empresas desapareceram da face da terra, muitas grandes, colossais, mas os livros ainda existem, é esta segurança que pretende dar a seus livros? Não precisa ir longe, o formato .lit da Microsoft, morreu, e junto com ele os livros, a Microsoft não morreu, deixou seus livros desvanecerem, e os usuários que não quebraram a proteção e fizeram cópias, perderam seus livros, não deixarão herança, perderam seu direito. A decisão da Microsoft de parar o suporte a seu software Reader, deixou na mão usuários que compraram o conteúdo protegido e restrito. Isto pode acontecer novamente? Sim! Cabe a você proteger-se, tomar medidas para que sua biblioteca não seja destruída.
Livros tem existência por dois fatores, o suporte e a linguagem, não me adianta livros escritos em egípcio antigo, o “software” necessário para decodifica-los tornou-se raro, sem suporte da corporação “Faraó” ou do seu SAC; se eles viraram pó, também não há como os ler. Assim, é importante que tenha seus livros em formatos correntes e que possam ser convertidos para formatos mais novos com facilidade, para isso o programa gratuito Calibre é a grande pedra da roseta do livro digital, interconverte os vários formatos, evitando que o leitor fique escravo de um único, que se desaparecer, perderá seus livros.
Regra 1 – Tenha seus livros em arquivos que podem ser lidos e convertidos para formatos diferentes, além disso, mantenha os livros na linguagem do momento, você deve fazer uma manutenção periódica da sua biblioteca evitando que o desaparecimento de um formato aniquile seus livros.
Tenha certeza de ter acesso ao arquivo “físico” do livro, sua cópia local, e que esta cópia possa ser guardada em outros dispositivos, mantendo uma cópia de segurança. Arquivos digitais são muito delicados, é dito nos meios de computação que quem tem um não tem nenhum. Um livro de papel pode perder uma página e ainda ter a maioria do conteúdo intacto, um arquivo digital pode perder alguns bytes e ficar completamente inutilizado. É uma desvantagem do digital, mas no espaço e peso de um livro, cabe uma biblioteca de vinte andares. É necessário ter cópias dos livros digitais, muitas, para garantir a sobrevivência do livro, o armazenamento digital está cada vez mais barato, um DVD com quatro giga, espaço para milhares de livros custa centavos. O protocolo para armazenar dados em DVD é ter duas cópias em mídias de marcas diferentes e anualmente fazer a manutenção destes arquivos com um teste ou uma nova cópia, pendrives podem ser usados para isso, mas a volatilidade do sistema torna-o mais inseguro que o DVD que depois de “queimado” não pode mais ser mudado, a não ser por deterioração física ou acidente. Arquivos na nuvem não são seguros, a nuvem pode ser um backup extra uma vez que faz parte do protocolo de preservação de dados tê-los em local físico diferente, desta maneira,  se sua casa pegar fogo, você seria muito azarado da outra casa também pegar fogo ao mesmo tempo, perde-se uma cópia, mas mantém-se os arquivos.
Regra 2 – mantenha várias cópias do arquivo e faça uma manutenção periódica.
Esse negócio de fazer manutenção de cópias pode ser chato, mas garanto, dá muito menos trabalho que tirar poeira dos livros de papel.
Cuide bem da sua biblioteca, não compre livros de quem não te permite a posse do arquivo, e assim seus bisnetos poderão desfrutar da sua biblioteca eletrônica.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Escolha uma data, clique e veja o que a BFEAAC postou

setembro 2012
S T Q Q S S D
« ago   out »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
%d blogueiros gostam disto: